24 de abril de 2008

Eu nunca disse adeus

Nunca disse adeus aos sapatos de cristal. Nunca disse adeus ao sonho de bailarina. Nunca disse adeus às cantigas de roda, ao carrossel, ao Parquinho. E essas coisas se foram.

Nunca disse adeus à arvore em frente à minha casa. Nem aos amigos que sumiram. Nunca disse adeus aos professores da escola. E eles tambem se foram.

Não disse adeus ao meu sorriso mais sincero e à minha lágrima mais dolorosa. E eles também se foram.
Farei, então, como as coisas de vida.

Irei embora.
E sem dizer adeus.



Um comentário:

Anônimo disse...

q lindo

Postar um comentário

Anote aí.