30 de abril de 2008

Eu sou as Quatro-Estações



Sou Inverno na Cidade... Sou blusa de lã, sou meias quentinhas, sou filme legal debaixo do cobertor... Sou edredom macio, sou cama confortável, sou cachecol e luvas... Sou vento frio deixando o rosto vermelho.
Também sou Verão... Sou calor, sou pele descascando, sou areia da praia sou barulho do mar... Sou brisa quente, sou sorvete gelado, sou guerra de água na piscina... Sou chuva, sou tempestade, relâmpago, trovão.
E posso ser outono... Posso ser frutas doces, posso ser folhas caídas... Sou ventania fria, sou árvores nuas, sou Pôr do Sol.
E sou primavera... Sou perfume de flores, sou chuvas leves, sou ventos frios... Sou o fim do inverno, sou a espera do verão, sou a felicidade de tantos e o desespero de muitos...
Eu sou as Quatro – Estações.

2 comentários:

O Profeta disse...

Na água tudo se perde
Lavas do rosto a desventura
Uma lágrima é simples gota
Perdida do mar da ternura


Bom feriado


Doce beijo

Juliana Caribé disse...

O importante mesmo é que você é. Nem importa o que.

Beijos.

Postar um comentário

Anote aí.