25 de abril de 2008

De mim

Uma vez li que um cronista era alguem capaz de se surpreender com a vida, e escrever sobre ela. Desde então, me intitulo: 'cronista'. Acho que é isso mesmo que eu tento fazer quando escrevo. Passar um pouco do encanto que o mundo me causa, dividir o quanto a vida me fascina. Despertar, em quem lê, a mesma magia que viver desperta em mim. Claro que nem sempre eu consigo. Ás vezes o encanto é tamanho que não cabe só em palavras. Mas ainda assim eu divido com elas tudo o que preciso dividir com o mundo. Escrever é minha maneira de compreender a vida e de me fazer compreender. Quando eu era pequena, achava que 'amador' era alguem que sabia amar. Com o tempo, é claro, essa amante da escrita descobriu o verdadeiro sentido da palavra. Sempre achei, no entanto, que 'amador' soava melhor que 'amante'. Então, fazendo jus ao meu primeiro julgamento,me descubro assim: Aline Romero Martins, escritora e cronista amadora eterna das palavras.

"Escrevo sim, pois gosto de ler o que penso" (Elenklever)
Daqui

O Notas Noturnas surgiu com a intenção de organizar as anotações aleatórias que eu faço desde sempre, em cadernos e blocos de notas que eu por vezes perdia.
Escrevo aqui pois preciso colocar em ordem os pensamentos que tenho, e dividir meus problemas e duvidas com as palavras, que nunca me abandonaram. Minhas notas são quase sempre noturnas, pois é no fim do dia que eu mais preciso extravasar. Assim, esse blog é um espelho que me reflete o interior. Eu nunca sei direito como me sinto, até terminar o texto que escrevo. E então eu me leio, e entendo exatamente o que me acontece. As palavras me decifram de um modo que só elas sabem.
Eu me guardo nelas, pois nelas confio. Elas nunca me deixarão esquecer de tudo que eu já passei.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Anote aí.