3 de maio de 2008

Aquele casamento



-Ah, eu não quero ir!- ela reclamou de novo. Ninguém pareceu lhe ouvir. A irmã mais nova passou no corredor, já pronta, linda como sempre. Estava no telefone. E a julgar pelo sorriso bobo nos lábios dela, era o namorado no outro lado da linha. "O que ela em que eu não tenho?" pensou, revoltada. A irmã trocava de namorados pra combinar com a roupa e ela ficava ali, só observando. Vida injusta... A agora iam obriga-la a ir naquele casamento... Ver um casal. Maravilha.

- Filha, você ainda está de roupão? Se troca, vamos! - disse a mãe, surgindo na porta do quarto, quase pronta, atarrachando um brinco.

- Ah, mãe... Não quero ir!

-Não começa, Fá! Coloca seu vestido... Vai ser divertido! A noiva fez questão de te convidar..

-Tá,tá... Mas não espere que eu fique feliz com isso!

Fatima colocou o vestido preto no corpo. O decote caiu bem nela. "Mas quem se importa?",pensou, "Ficar bonita pra quem?". Calçou a sandália de salto devagar. Um brinco discreto, um colar delicado. Não queria chamar atenção. De frente pro espelho, ajeitou de qualquer jeito os cabelos quase loiros. Se maquiou porque a mãe insistiu."Você não sabe o que vai acontecer. Pode encontrar o amor da sua vida hoje!", ela havia dito.

-Lá vamos nós...-disse, pra si mesma. A família subiu no carro e logo estavam na Igreja.

Acomodaram-se num dos bancos vazios. O irmão da noiva, dois anos mais velho e grande amigo seu, se aproximou.

-Fatima! Que bom que você veio! Na festa a gente se fala melhor...

-Certo...

Ele passou e outro se aproximou dele.

-Ah,sim, Fá! Esse é o André.

Os olhos se cruzaram. Ele sorriu e logo a mãe da noiva chamou-os, por algum motivo. Ela o seguiu com o olhar. Ele se sentou no outro extremo da Igreja. Espere... Ele olhou pra trás! Sim,sim, olhou! E sorrindo...Que sorriso lindo! Estaria mesmo olhando pra ela? Assim, tão firmemente?Seria possivel? Era lindo...Devia regular com sua idade... Tão alto e belo... Um principe daquelas histórias e... Céus! Estava ouvindo sininhos! Uau, sinos altos... De repente, a noiva passou por ela. Ah, os sininhos estavam explicados. E.. Ele não olhou pra noiva. Continua com os olhos fixos... Puxa, será verdade?

A cerimônia se seguiu. Ela imaginou-se no lugar daquela noiva... André estaria com ela no altar... Ela disse sim, também. Sim pra André...

No tumulto a caminho da festa, ela o perdeu de vista. "Deve ter sido só um sonho bom...",pensou. E a valsa começou. Os noivos rodopiaram pelo salão, sorrindo... Pertenciam de certa forma um ao outro. Outros casais começaram. Seus pais saíram juntos, eternos apaixonados; A irmã arrastou o namorado também. "Sozinha novamente. Tipico...". Sentiu um perfume cativante e olhou pra trás. André? O que estaria fazendo ali? Não houve tempo pras palavras. Ele estendeu a mão. Ela aceitou e foi dançar. Não havia mais ninguém na pista. Só haviam os olhos dele, brilhando. E ouvia a voz dele, tão de perto... A dança acabou e eles se sentaram juntos. Conversando, e conversando, e conversando... E o mundo? Nao havia mundo... Não agora. A mãe interrompeu brevemente a conversa e avisou-a que a noiva jogaria o buquê. Fatima sorriu e deixou um "Já volto" no ar.

Para o ar também foi o buquê. Fatima estava olhando pra André, encostado numa parede, olhando-a com um encantador meio sorriso. Algo parou em suas mãos. Foi dificil deixar de olha-lo, mas ela conseguiu. Espera... Aquilo em sua mão... Era um buquê?

Sim,sim! O buquê!

Sorriu para André. A música voltou a tocar. André veio até ela sorrindo.

Ele estendeu a mão. Ela a segurou com a certeza de que haveria muito mais alem da dança...

6 comentários:

Juliana Caribé disse...

E se ela não tivesse ido... São os acasos que tornam a vida tão melhor de ser vivida.
Desculpe a demora em responder. Claro que pode me linkar!
E obrigada pela sua admiração. Sinto-me deveras lisonjeada.

Beijos.

a clara menina Clara disse...

Eu não acredito em príncipes encantados. Eu gosto do não-perfeito, do des-organizar.
E nem em "amor-da-minha-vida", a vida é grande demais pra se ter um amor só.É bom amar sempre, mas sem o "pra sempre".
Mas que bom que a menina tem quem amar.

E que brigada que nada, dona moça. Coisa boa é pra se mostrar.

beijo!

Leila Saads disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Leila Saads disse...

Histórias de amor são lindas... Quando dão certo no final principalmente.

:*

Mandy :* disse...

Passei por aquii Liine e amei o texto ( como tudo que vc faz ) ...
Beiijo :*

Lydia disse...

Passei aqui para retribuir a visita que fez lá no meu blog e que bom, vê textos assim como esse e com amor tudo dá certo.
Beijão!

Postar um comentário

Anote aí.