30 de julho de 2008

(Crônica antiga, e ainda sem título, dedicada de coração à duas garotas e uma sorveteria)
A sorveteria ao nosso redor já encheu e esvaziou bem mais que uma vez. Mas a conversa segue firme, e faz com que sequer notemos os olhares de censura dos funcionarios do lugar. Não percebemos tambem que nossas belas casquinhas já se reduziram à uma massa derretida.
Sentada naquela mesinha pequena, conto pras duas uma coisa que acabei de decidir na minha vida. Uma delas concorda. A outra é completamente contra. Elas começam a debater o que eu disse. Aos poucos, param de olha pra mim, pra olhar uma fixamente pra outra. A discussão fica levemente séria. As duas instintivamente alteram o tom de voz. Uma diz sim, outra diz não. Minha "dúvida seria" que elas tanto debatem, de repente perde a importancia. Eu sorrio, quase sem perceber, e me encosto feliz n cadeira daquela sorveteria. Observo as duasdiscutindo enquanto o lugar fica cheio outra vez. Continuo sorrindo, e penso na sorte que é ter essas duas se metendo na minha vida.
E ouvir que sou "sentimental" quando digo que as amo muito.

4 comentários:

• marlim disse...

Sentimental, Los Hermanos.

Olirum disse...

Parabéns pelo texto
muito bom

Excelente fds

Laura disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Laura disse...

WOOOOOOOOOOMMMMMMMMMMMMM
*-*
^^
(sem mais oq dizer)

Postar um comentário

Anote aí.