10 de julho de 2008

Meus segredos me pertencem.



Cada erro secreto, cada acerto escondido, cada pequeno deslize que não contei pra ninguem. Cada sussurro secreto, cada grito interno, cada uma das minhas confusões. São segredos, e são só meus.
Não, não grite comigo. Não é que eu não te ame. Não é qe não confie em você. Mas meus segredos me pertecem.
Não te quero como confidente, não porque não te quero bem. Mas porque voce não entenderia minhas dores, condenaria meus delitos secretos. Por isso prefiro que meus segredos continuem ocultos.
Sim, prefiro me abrir com ele. Talvez porque ele se magoaria menos com os meus erros, talvez porque não se sentiria tão mal quanto voce. Mas não julgue, por favor. Sao amores diferentes, são secretices compartilhadas. Meus segredos ainda são meus.
Meus segredos me pertencem, E eu egoísta e errada que sou, prefiro não dividi-los. Não com você. Não por maldade ou mágoa. Só quero saber que os meus segredos ainda são meus. Quero ter certeza que eles ainda me pertecem.

_____________________________________

5 comentários:

JOICE WORM disse...

Saudadessssssss...
Um segredo é sempre um segredo e quem sabe, termina sempre por trair ou deixar traspirar uma pista... é sempre assim. Por isto, mantenha este segredo em paz dentro de ti.
(Vc tem a idade da minha segunda filha, sabias? Que legal. E ainda por cima, tem uns segredinhos tão fofos que dá vontade de abraçar...)

~Camila~ disse...

TÀ tá tá sua egoísta hahahaha
Tudo seu tá!
hahaha

ãii eu gosto de contos não estou reclamando não flor!
hahaha


beijãooo

Ana Baldner disse...

tem segredos que devem ser só nossos mesmo... nossos delizes que muitas vezes os amigos não concordariam...

bjs

camila disse...

quee gracinhaa esse poemaa :)

meublog eh:
www.imensidadx3.blogspot.com

Juliana Caribé disse...

Todo mundo tem um segredo... Até que ele seja revelado...

Beijos.

Postar um comentário

Anote aí.