12 de fevereiro de 2009

Aqui


Ela está aqui agora. Pesada, onipresente, fazendo questão de se deixar perceber. Quase palpável de tão perto. Assustadoramente fria, real.

Ei solidão... Quando é que te afastas de mim...?

2 comentários:

Maria Fernanda disse...

Sabe qual a vantagem da presença da solidão? É que como a presença dela é insuportável a gente trata de se descobrir, para fazer companhia a nós mesmos e não ligar para a companheira que nos cerca.

Pedro da Silva disse...

Vc fez exatamente o tipo de poesia que eu gosto ler. Foi inteligente e surpreendente. Ou simplesmente li ela no momento perfeito. Gostei muito, parabéns

Postar um comentário

Anote aí.