3 de fevereiro de 2009

Eu preciso

Eu deixei que voce me conhecesse melhor do qualquer outro. Nunca afinal de contas consegui esconder nada de voce. Minha mente, meus medos e sonhos. Eu deixei todos nas suas mãos.
E voce... Voce sempre soube bem disso. E faz disso sua macabra brincadeira, faz com que eu perca meus ultimos encantos, faz com que eu ganhe feridas que não vão cicatrizar. Voce sabe, eu sei. Voce não sente piedade de meus pés, dos passos que eu não dei, ou dos meus olhos, e das lágrimas que chorei. E depois volta, só pra alimentar minhas esperanças e partir em seguida. E o faz sorrindo, como se quisesse me mostrar que é por pura crueldade.
Mas agora eu preciso ficar afastada. Não que sua ausencia não causa dor. Mas sua presença... Sua presença é até pior. E eu só quero que isso acabe... Quero o alívio para esse pranto constante que agora me domina.
Talvez eu deve ser clara dessa vez. Ser objetiva exatamente como voce não costuma ser.
Dessa vez não te quero de volta. Agora eu não te quero aqui.
E eu PRECISO que voce vá.

*Texto ficcional, ao menos pra mim. Completamente baseado no poema de Gabriella Dias, minha 'sócia' talentosa. Merece um clique, garanto!

3 comentários:

Yaas disse...

Lindo o texto. Amei.
Realmente é ruim quando abrimos a nossa alma pra alguém que no fim só nos machuca.
Beijos

Maria Fernanda disse...

Certas pessoas machucam mais estando próximas do que estando longe.

Adorei o texto

Nobre Epígono disse...

Certas pessoas que machucam a gente, precisam mesmo assim da nossa ajuda.

Ai, ai...

Beijo!

Tem presente pra você no meu blog.

;)

Postar um comentário

Anote aí.