16 de abril de 2009

Aplausos Mudos

Não me cobre palavras, meu bem. A verdade é que te admiro, que adoro o modo como voce se diverte fazendo os outros rirem, admiro tua força e coragem. Mas não espere que eu diga tudo. Permita-me o silêncio.
É que os meus aplausos são mudos; e cada um dos meus abraços calados é um tentativa de te fazer ouvi-los.

8 comentários:

JOICE WORM disse...

Oi linda, já tinha saudades tuas!!
Tens que beber muiiiiiiiita porção mágica. Pode deixar que vou fazer litros e mais litros, mas também lhe digo, que de vez em quando venho provar da tua porção, hehe...
Gosto muito de ti, Aline.
Um beijo grande da Joice...
Ah! Já viste a minha Sala dos Sonhos?

Felipe Braga disse...

É, aquele meu texto foi um momento de fúria sentimental, mas acho que ja passou. rsrs. Quanto ao seu, muito bom! Aplausos mudos são cada vez mais constantes na minha vida.

Ah, o sr. poeta foi ironia ne? auhahuhaa

Lady from the city disse...

uhm...tapa de luva!
super diplomática.
gostei da maneira como vc escreve!
bjinhooos

Erica Maria disse...

Menina, que lindo!

Já senti mt isso aí que vc descreveu por aplausos mudos...
Belamente poetizado viu?

Bjos em teu coração!

meus instantes e momentos disse...

bonito, parabens pelo post. Pequeno e no ponto certo. Dizendo tudo o que quis dizer.
Muito bom teu modo de escrever, gostei daqui,
Maurizio

gabriela m. disse...

talento pra post pequeno, moça.
#eugostei.

M. Fernanda disse...

suspirei, bonita.
Um suspiro doce, daqueles que se dá ao fim de poesia que acaricia a alma.

Vontade de mandar para um par de olhos verde-mar...


Beijão

Nasca™ disse...

"Penso, com mágoa, que o relacionamento da gente sempre foi um tanto unilateral, sei lá, não quero ser injusto nem nada - apenas me ferem muito esses teus silêncios."

mas com abraços, talvez possamos não nos calar.

Postar um comentário

Anote aí.