29 de abril de 2009

Sobre o que ouvi no ônibus;

Ela, adoravelmente pequena, com cachinhos escuros a emoldurarem seu rosto, perguntou com seu tom de curiosidade infantil:
- Vô, por que minha mão tá enrrugada...?
Ele, rosto marcado pelo tempo, olhos cansados que brilhavam ao olhar para ela, respondeu com voz professoral:
- É que você ficou muito tempo no banho, querida.
Ela, analizando as feições dele, com os olhos atentos de quem aprende uma lição:
- O senhor já tomou muitos banhos, né Vô?
Ele, rindo-se da inocência dela, respondeu num sorriso de poucos dentes:
- Sim, vovô já tomou muitos banhos, por isso é enrrugado assim...
Ela calou-se, observando as mãozinhas pequenas. Segundos depois respondeu, sorriso de boa idéia estampado no rosto:
- Já sei, então! Eu vou tomar um montão de banhos!!
- Pra que, pequena?
- Pra saber de tudo, vô! Igual o senhor!


-----

Momentos assim fazem a minha rotina valer a pena.

7 comentários:

M. Fernanda disse...

Que doce.
As crianças tem um coração tão puro... Pena que o coração é esquecido depois de grande, tornando-se puro, novamente, só depois de muitos e muitos banhos...

Nasca™ disse...

mágico não?
me faria(fez)sorrir um sorriso inocente, cheio de mim, assim pleno.
manter vivo esse ímpeto, essa delicadeza e a falta de complicações.
tudo tão simples. alguns banhos e só.

:*

Luiz Guilherme disse...

uma situação corriqueira d crianças q sempre sonham...

d+ seu blog

http://lg7fortalezace.blogspot.com/

Vlw

Felipe Braga disse...

Que linda, a inocência! Muito interessante esse texto. Po, 17 anos, mas escrevendo parece que tem mais. A nova geração promete, então!! rs

Vinícius disse...

Lindo momento de pureza de criança, trazendo aquele velho encanto.

belo blog ;]

bjO

ℓiiα, ♥ disse...

Que lindo, profundo. E ao mesmo tempo tão simples... :)

beijos.

clarice disse...

q fofo, hehe, lindo

Postar um comentário

Anote aí.