20 de junho de 2009

Provável

Me veio assim, por nada, a dúvida. Onde estaria você?
Provavelmente vivendo sua vida, provavelmente ocupado, provavelmente estudando esse tanto todo que normalmente estudas, e provavelmente tão concentrado que não lembraria de mais nada. Ou seja: provavelmente, você não estava pensando em mim.
Um sorriso de quase esperança me veio aos lábios.
Você pensar em mim era algo improvável.
Era improvável... Mas não impossível.

--

Voces não fazem idéia do quanto briguei comigo mesma, e quantas mil vezes eu pensei antes de publicar esse. "Provavelmente", esse é só mais um texto qualquer, sem motivo e sem verdade. Ou não.
Confusão aqui :*

Update: Exclui e já publiquei de novo. Eu não estava brincando quando escrevi o 'confusão' ali.

8 comentários:

Erica Maria disse...

Ah, querida ainda bem que publicou, pq tá lindo viu?

Aliás tudo que vem daí de dentro é lindo!

Bjos!

Joice Worm disse...

Uma miúda com coragem é uma mulher em formação!
Beijos de saudadesssssssssssss!

Patrícia disse...

Fez bem em publicar. Se tá doendo, divida. =)

Felipe Braga disse...

Publique. Tudo que escrever. Porque são todos muito bonitos e maravilhosos!

disse...

Faço muito isso de pensar onde está e como está. Por vezes, imagino estar pensando em mim, mas depois duvido. E nada me deixa tão feliz quanto quando me diz que faz isso - pensar em mim. Sempre que fico na dúvida entre publicar ou não, não publico, mas você fez certo, tá mt bom. :*

André disse...

É a relação difícil entre autor e obra...Sentimentos às vezes não podem ser "equacionados" em palavras, ou de forma alguma confinados a símbolos gráficos... e aí começa a confusão toda!

Muito bom o texto, Aline!

Maria Fernanda disse...

É tão agoniante quando paramos para pensar no que é ou não provável. Eu desisti. Me consumia muito.

Jéssica disse...

Bom é saber que ainda resta uma esperança que ele lembre de você com sorrisos :D

;**

Postar um comentário

Anote aí.