2 de junho de 2009

Toc, toc, toc

Já era noite alta quando eu comecei a ouvir. Toc, toc, toc. Toques e toc's incessantes na janela.Era o Vento, me dizendo do lado de lá: "Abre, deixa eu entrar! Preciso encontrá-la...!". Quase me levantei para acolhê-lo, mas não pude. Sob as cobertas, escondida comigo, a Caloria pediu-me num sussurro: "Não deixe ele entrar! Deixa eu ficar aqui, só essa noite...".
Entendi. Os dois tinham brigado outra vez.
Hoje de manhã, tranquei a Caloria em casa, e um Vento gelado passou veloz por mim. Em desespero, ele ainda a procurava, e ela continuava escondida, no silêncio do meu quarto.
Suspirei.
Será que a brisa quente só volta quando eles fizerem as pazes...?

11 comentários:

Nasca disse...

essas brigas que não nos levam a nada.. o Vento não pode ser frio pra sempre, tão pouco a Caloria ficar se escondendo.. já sabemos desse final, ou desejamos saber.

:*

ℓiiα, ♥ disse...

Ah, que lindo. *-*
A brisa é a junção deles, *-*
Fala pra caloria encontrar o vento, que tudo fica bem.

Felipe Braga disse...

Que lindo! Seus textos surpreendem. Dia desses, estava lendo uns textos mais antigos seus e achei um que fiquei sem palavras. O nome do texto é Milito. Muito bom, Aline, parabéns!

Iris Gimaiel disse...

Nossa, que lindo seu poema! *-*
A brisa é a melhor parte.

Nina Vieira disse...

Sobre a pergunta final do texto: é possível. Mas alguem tem que ceder

Maria Fernanda disse...

É,
acho que sim.

Nathy disse...

Que lindas palavras....adorei!!!

gabriela m. disse...

Eu também, acho que sim.

p.s.:
juro que, no início, pensei que caloria era aquela de 'gordura', sacolé?

beijo
;**

Camila disse...

Espero que ele não vá embora tão cedo
AMOO O FRIO! ^^ É tudo tão lindo! As pontinhas do nariz vermelhinhas! hahahha
beijo

Melanie Brown disse...

Ai que fofo!!
Com leveza... palavras bonitinhas!!
(no snetido ótimo da palavrz 'bonitinha')rs

Lydia disse...

Existe coisas assim...
Beijão!

Postar um comentário

Anote aí.