11 de setembro de 2009

Do destino e do deixar;

Eu não duvido mais do Destino. Creio mesmo ter sido ele que acabou por nos unir. Um destino brincalhão, decerto, que quis divertir-se as nossas custas, colocando obstaculos, medindo e testando esse amor. E acho que o Destino só colocou esses entraves porque já sabia o quanto de amor eu tinha em mim. Ele só quis rir-se um pouco, antes de nos permitir os sorrisos. O Destino já sabia que eu sentiria ciumes de ti, já sabia que eu te trancaria em mim, já sabia que daria tudo certo. O Destino sabia até que ia chover por aqui naquele dia. E sabia que depois disso a minha chuva, da minha cidade, ganharia um tom novo de encanto, e passaria a ser a nossa chuva, do nosso momento. O destino adia as datas pois acha bonito nosso desespero um pelo outro, e gosta de observar nossas saudades, esperando que nós dois provemos para o resto do mundo o quanto de força há em nós quando estamos juntos, mesmo de longe. E o Destino diverte-se, porque sabe que o resto do mundo já não importa pra mim quando eu tenho você.
Eu não vou deixar de sentir ciumes. Nem deixar de te querer proteger e ser protegida de volta. Não vou deixar voce fugir, nem deixar de ocupar meus pensamentos com nós dois. Não vou deixar de te esperar. Não vou deixar de te amar.
Entende agora, garoto? Eu não vou te deixar nunca mais.

6 comentários:

Maria Fernanda disse...

todos os amores deveriam ser regidos pelo Destino, assim como o teu.

A eternidade, pra ti, moça ;*

Felipe Braga disse...

Adorei o texto, como sempre.
Apesar de não acrediar em destino, admiro textos sentimentais, como você bem sabe. rs
Beijos.

Erica Maria disse...

Tá lindo o texto querida!

Vc é demais...

Bjos!

Vanessa. disse...

O destino gosta disso mesmo.
E, no fim, é desse jeito que é bonito, né?


Beijo
:*

Matheus N. disse...

tira-põe deixa ficar.
destino amigo.. essa criança que brinca brinca
e há de brincar.. brinquemos com ele em ciranda :*

Gabriela M. disse...

a melhor parte do destino é que ele está sempre certo.

bj bj :)

Postar um comentário

Anote aí.