10 de setembro de 2009

Do melhor amor de amigo-irmão;

"Com nós dois foi assim, meio do nada, meio ‘amor à primeira vista’, um amor diferente que por muito tempo nem eu e nem ela conseguimos desvendar. Amor de querer proteger, amor que mesmo que eu suma por muitas vezes eu sei que posso voltar que vai estar tudo bem, amor de ficar sempre do lado, de dar apoio, que você pode gritar e no meio da gritaria ouvir um ‘te amo’. Amor pra quando você vê-la mal, você deixar que ela ganhe o jogo de Damas, só pra vê-la rindo de você por ter ganho, e o fazer porque isso te faz bem de um jeito que nem mesmo você pode explicar. É um amor que eu não consigo explicar. Porque é amor igual de irmão, mesmo sem parentesco. Ela é minha irmã mais nova que me faz morrer de ciúmes, que eu só quero ver bem, e proteger, e brigar, e ficar sem falar e depois voltar e seguir como se nada tivesse acontecido...
É isso que eu sinto por ti. Minha irmãzinha mais nova, que eu achei com o tempo. Não vou deixar de te proteger, nem parar de sentir ciúmes, nem cansar de ameaçar teus pretendentes, porque é isso, afinal, que um irmão mais velho faz.
Eu te amo, Maninha. E não vou te deixar nunca."

A vida me deu um irmão. Irmão dos exigentes, que me faz até mudar o titulo que eu tinha escolhido.
Já falei dele por aqui.

3 comentários:

Ítala disse...

que delicia de post!
eu já tive um irmão desses...
mas com o tempo surgiram algumas desavenças...
ai não temos mais a mesma 'harmonia'

Ainda espero não o ter perdido pra sempre..

Ni ... disse...

É bom demais conhecer pessoas que nos cuidam deste jeito tão especial...

Beijo e mais beijos...

Tico disse...

Te Amo Maninha s2

Postar um comentário

Anote aí.