28 de outubro de 2009

Eu teimo em quase não admitir, mas essa é a verdade. Escrevo melhor quando dói algo em mim. Escrevo melhor quando chove, quando estou sob tempestade. Eu gosto é de escrever de dentro de um furacão.



Ainda me adapto à tranquilidade linda que esse meu novo cais me dá.
E aqui só tem chovido amor.

11 comentários:

Erica Maria disse...

Então eu vou te confessar uma coisa querida amiga: não és a única.
Eu tb sou assim.
A serenidade pra mim é pouco criativa.
Gosto das erupções internas.

BJosssss e te gosto mto♥

Eloisa disse...

Ah que doce. Estas apaixonadinha é?
Não sei se é o acaso, não sei. Sei que tudo que tenho lido agora, tem sido tudo o que eu precisava. Tudo o que eu queria dizer, e por causa, da ausencia, das malditas tempestades, não consigo.
Confesso, junto contigo, eu gosto de escrever de dentro de um furacão.

Um beijo pra você!

Duanny!. disse...

Somos duas então.

Tempestades e dores, me dão linhas pra escrever.. é assim =D

Thais Motta disse...

que bom então .
sendo assim , que chova bastante amor pra você!

Engraçado como eu tb acho que escrevo melhor quando dentro de mim tem um furacão .

Um beijo

nath. disse...

Nossa, somos todos semelhantes. Porque poeta pra ser bom, tem de ser triste. Beijos!

Nathy disse...

Também escrevo quando me dói, quando estou triste, quando parece que tudo está perdido. Encontro então na escrita, minha "válvula de escape".

Pâmela Marques disse...

Digo-te que não estás só.

maria fernanda; disse...

E aqui, chove saudade.

Vanessa. disse...

Na chuva caem as palavras mais bonitas.


;*

Ítala disse...

quando nos acontece algo, conseguimos transmitir isso com as palavras mais fortes que nosso coração grita...

que ainda caia muitas chuvas de amor...

BjOs

Cacau disse...

Ainda me adapto à tranquilidade linda que esse meu novo cais me dá.
E aqui só tem chovido amor.

own que fofo
meu primeirooo amorrrr

Postar um comentário

Anote aí.