16 de março de 2010

Para de me olhar assim, Vazio.
As palavras estão todas aqui, quase doendo de tão agitadas.
Não é culpa minha se elas não conseguem sair.
Paciência, Vazio, paciência.
Logo voce é preenchido.
E aí as palavras talvez resolvam aparecer.

6 comentários:

Maria Fernanda Probst disse...

Deixa o vazio pulsar, Line. Se não fosse por ele, tudo estaria absurdamente saturado.

Jéssica Fiaz disse...

Sei bem o que é isso. As palavras não jorram mais sozinhas elas precisam de empurrão, um impulso que se perdeu e que era dado por um alguém que eu perdi.

André disse...

Palavras, pequena, vao acabar sendo pouco e, talvez, até mesmo desnecessárias...!!!

Erica Maria disse...

Tb estou passando por isso!!!

Bjos Flor!

Sonia Pallone disse...

A inspiração é uma faca de dois gumes...Ou nos preenche tanto que derrama ou nos deixa morrer a míngua feito retirante no sertão... Beijos querida.

Leonardo Xavier disse...

A saudade é um coisas complicada, mas eu tento carregar as boas lembranças e não focar tanto na falta e se na oportunidade de ter tido aquelas boas lembranças. É uma questão de escolha: se lamentar por não ter mais, ou sentir-se agradecido por já ter tido.

Postar um comentário

Anote aí.