5 de abril de 2010

Amor

Eu queria encontrar as palavras certas pra descrever tudo o que senti e vivi nesses últimos dias. Algo de doce, algo de encontro, algo de mágico. Procuro já há horas o que descreva, com clareza e exatidão o que se passou. Algo que conte da leveza, da confiança e do tom. A busca pela definição tem sido um tanto inútil, admito. Não encontro nada que explique as saudades curadas que voltaram pra mim dois minutos depois da despedida. E eu continuo tentando definir a simplicidade com que absolutamente tudo faz sentido e parece tão melhor e tão mais fácil quando ele está aqui e me olha nos olhos. Procurando um modo de dizer do ânimo renovado e dessa sensação de que existe ainda um bom motivo pra lutar, pra levantar a cabeça e continuar caminhando. Mas eu não acho. Por mais que procure, não encontro.
Até as palavras respeitam o momento.
É que algumas coisas são nossas, e só.



Particularmente, eu chamo de 'amor'.

2 comentários:

Anônimo disse...

Mto bom, Aline! continue assim.
Bjos.

Sonia Pallone disse...

que lindo !!! vivi o seu momento... Bjs.

Postar um comentário

Anote aí.