1 de fevereiro de 2011

(pra tirar a poeira)

a inspiração me falta porque a saudade me cega. nesses tempos eu tenho conseguido sentir e pensar muito pouca coisa que não diga respeito ao amor que eu sinto, que me move, e à saudade que me aperta os orgãos vitais - até porque é difícil deixar de lado esse tipo de coisa. eu fico com essa sensação de sufoco, de choro preso na garganta, de precisoconversaragora ao mesmo tempo que entendo com uma clareza absurda tudo que está acontecendo. entendo, aceito, e - boa parte das vezes - concordo. e mesmo assim morro de ciúmes de todo mundo que sabe dele melhor do que eu. e de vontade de pensar diferente, de ser mais forte e conseguir caminhar sozinha, sabendo dele do lado sem precisar do toque das mãos. mas eu, cheia dessas minhas inseguranças, consigo no máximo alguns passos, uns tropeços, e aí tenho que parar, olhar pro lado e me certificar de que ele ainda está ali. ouvir de novo o que for verdade pra tomar fôlego e andar mais um pouco. eu quase fico irritada comigo mesmo. e me acho fraca praticamente o tempo todo. minha vida, vale lembrar, não se resume assim. mas o que eu sinto de mais intenso agora é isso - amor é feito pra ser assim mesmo, certo? intenso. e o que é intenso pra mim acaba vindo parar aqui. é o meu espaço pra criar, sim, mas antes disso, é um espaço meu. e embora essas linhas mal pontuadas, sem letras maiúsculas e vazias de frases de efeito, tenham dito muito pouca coisa de mim, e tenham apenas resumido os infinitos daqui, me serviu em muito. pra lembrar que eu sempre posso fugir pra cá quando o mundo parar de fazer sentido. quando doer demais. ou quando eu quiser me lembrar de quem eu sou e do quanto sinto. o meu blog de anotações sempre vai ter um sorriso ou uma lágrima minha, guardado nos silêncios entre as frases que eu deixo aqui. 

3 comentários:

André disse...

Eu amo você, pequena... amo tanto que fico sem saber como dizer... Não há quem me conheça melhor do que você, e não há quem eu ame mais nesse mundo do que você, viu???

Beijos, mil, dois mil, mil mil!!

=*****

Sonia Pallone disse...

Oi Aline...Depois de algum tempo, retornando sobre os próprios passos, que deixaram vestígios dos lugares que me são caros... Fique com meu carinho e a minha saudade.

Ana Carolina disse...

também andei andando tirando a poeira do meu
so falta tirar a poeira do coração.
esperemos.

Postar um comentário

Anote aí.