12 de março de 2011

É que tem tanta coisa. Tanta coisa que eu queria dizer e não digo. Que eu precisava dizer e me calo. Sequer escrevo a respeito. É tanta vontade de colo e de ombro pra chorar que eu nem sei mais o que fazer. Não sei viver com essa indiferença do mundo; Eu sei que consigo me cuidar, que já sou adulta e preciso me virar sozinha, que ninguém realmente pode parar e ajudar. E que a vida não para. Na maioria das vezes se você não levanta sozinho, você fica pra trás. E eu acho isso tão absolutamente triste que eu paro, sempre que posso. Não quero deixar ninguém no caminho. Não sei não me importar. Mas preciso desesperadamente de quem pare por mim também. De quem não me deixe pra trás, por mais fraca que eu esteja pra andar. Eu também preciso ser cuidada. Preciso de flores nesse caminho, senão não sei se consigo. E não demora muito pra alguém ler isso e vir me dizer que o mundo não é bom mesmo, e que a vida é mesmo assim. E que eu preciso acordar pra realidade. Mas acho tudo tão injusto que não consigo simplesmente aceitar. Não acredito num mundo onde tudo seja dor. Nós todos somos complexos demais pra nos limitarmos ao erro, pra nos habituarmos aos mutismos das rotinas, pra ficarmos presos em limites tão pequenos. Não é nisso que eu acredito. Não é isso que eu quero. E eu estou tentando fazer a minha parte, to acordando e trabalhando e estudando e seguindo, dizendo que tá tudo bem sempre que me perguntam. Porque eu sei que se eu disser que não estou, essa verdade vai pesar tanto que eu vou começar a chorar onde quer que eu esteja. Eu estou muito longe de ser perfeita, sou toda feita de mil defeitos diferentes e estou consciente disso. Eu sei que o que eu sinto agora não é um dos sentimentos bonitos que eu gosto de guardar aqui. Só eu sei o tanto que tá doendo, e não sei se quero explicar. Não sou perfeita, mas estou tentando fazer o que acho certo. Mas não vai adiantar nada que eu faça isso sem ajuda. Eu preciso de apoio. De gente que concorde comigo em pelo menos um ou dois pontos. Eu to muito cansada de me desculpar pelas minhas opiniões, de ter que justificar cada a e b que digo. Muito cansada de ter que chorar baixinho pra não incomodar ninguém. E ainda assim incapaz de fazer diferente. Mas o que é que afinal de contas eu sei da vida? Nem me espanto que todo mundo discorde. Eu não conheço nada, não vi nada, não vivi nada, não sei de nada, não sou nada. Mas ainda assim eu queria. Esse apoio e esse carinho e esse cuidado que eu insisto em oferecer pro mundo e do qual preciso tanto. E eu não queria ter que pedir, porque esse tipo de coisa não se pede. Quando a gente pede parece que perde um pouco da verdade que devia ter. Eu só queria contar que mesmo quando não parece, eu to realmente tentando fazer de tudo. To sempre dando o que eu tenho de melhor.
Então, eu não quero atrapalhar, nem parecer ingrata com a vida, mas fica aqui meu desabafo. Não quero mais chorar sozinha. Nem ficar pra trás. Eu só quero um pouco de amor e de valor.
E eu vou continuar tentando.


"Eu tô tentando 
ficar com Deus, 
eu tô tentando que 
Ele fique comigo;


Eu tô tentando 
Ser feliz.
Eu tô tentando te 
fazer feliz..."
("Eu to tentando", Kid Abelha)

5 comentários:

Ítala disse...

Não só entendo essa dor que passas, assim como passo pelas mesmas tristezas. Claro que nossas situações são diferentes, mas passo pela mesma sensação que vc.

E cada vez que desabafo, mesmo que com poucas pessoas, me sinto mais fraca do que ja sou.

Tem coisas que não dá pra falar, ninguem entenderia o redemoinho que passamos.

Resta-nos esperar, e continuar a chorar ainda que baixinho para não despertar ninguem, com a unica companhia do travesseiro, e cair no sono por cançasso - de dor.


Espero, que fique bem, de verdade. Porque se com vc passar, espero de verdade que aconteça o mesmo comigo.

Tenha certeza que ao menos somos vencedoras, por passar por todos os nossos problemas, e ainda assim acordar todas as manhas, e cair no mundo, estudando, trabalhando e seguindo.


P.S: Kid Abelha é ótimo.

beijos

Felipe Braga disse...

Eu só quero que você saiba que não está sozinha.

E o bem que eu te quero pode servir de ponte áerea, acredite.

Beijos.

Mandy disse...

Eu só quero que voce saiba que nao está sozinha.[2]

Anônimo disse...

...eu to tentando ter um filho comigo.

Claudia disse...

Você não tá sozinha. Não precisa ficar sozinha.
Tem meu telefone. ;)

Postar um comentário

Anote aí.