2 de março de 2011

Que conste:

Ainda tenho comigo boa parte dos meus sonhos de menina. Continuo acreditando e lutando pelo futuro que eu quero desde criança. Se tem algo que as pessoas realmente precisam aprender sobre mim é isso: eu continuo acreditando em um monte de coisa. Não estou dizendo que isso é certo. Não é nem ao menos sensato. Mas é assim que eu sou desde que me lembro: eu confio. Na vida, no mundo, nas pessoas. Pra mim todo mundo é potencialmente amigo, até que me prove o contrário - e quase sempre provam. Eu não entendo por quê, mas por mais que eu me machuque e me decepcione, tem sempre alguma voz dizendo 'ah, mas da próxima vai dar certo'. Mas enfim. Eu continuo, também, gostando muito de chuva. E de crianças e doces. E apaixonada, com a intesidade meio maluca de sempre. Continuo mergulhando de cabeça no amor - mas dessa vez eu verifiquei primeiro a profundidade. Ainda sou mais coração que cabeça, ainda sinto muito mais do que penso. Permaneço calada sempre que posso. Faço drama e comédia na mesma proporção. Eu fujo pros livros e pras letras sempre que as coisas doem demais. Digo muitas das coisas que eu queria ouvir. E as vezes ouço coisas que eu queria que tivessem dito pra mim. Acho que no fundo eu sou mesmo muito simples. Eu sou do tipo que manda as flores que quer receber.

-
só pra quem reclama de que eu nunca mais falo de mim aqui.

5 comentários:

Anônimo disse...

rs...voce fica tão bunitinha quando ta brava comigo.

Aline Romero disse...

nem é só voce que reclama =**

Anônimo disse...

viu so? deve ter mais gente que gosta de vc então.

Nina Vieira disse...

Pois continue sonhando - e nao apenas isso, continue correndo atrás das tuasvirtudes e principios. É por isso que a vida vale à pena.
Um beijo.

Sonia Pallone disse...

Falar de nós mesmas é bom Aline, mesmo que doa. Como eu digo no meu poeminha "A dor que não fala, não merece morrer..." Bjs querida, bom carnaval.

Postar um comentário

Anote aí.