10 de fevereiro de 2012

Amanda.

Sabe quantas vezes eu já ouvi que a nossa amizade não ia durar? Quantas pessoas já me disseram que isso era passageiro? Muitas pessoas e muitas vezes. Com o argumento principal de que eu não podia amar ou confiar em alguém que está tão longe. Poucos perceberam o quão perto você sempre esteve. O quão fundo você me toca. Esses detalhes, essa distância, isso sempre fez pouca diferença pra nós. Perto-Longe são conceitos que sentimento não entende. E as vezes dói, claro. Às vezes dói te ver doendo sem poder te abraçar. Às vezes eu só queria você por perto pra gente rir uma do lado da outra. Mas, na maior parte do tempo, eu sinto o seu abraço e a sua risada. Perto. Dentro. Junto. Porque é assim que nós sempre estivemos. E já passamos por tanto choro e por tanto riso. Nós já vimos tanta gente chegar e partir. Tanta gírias ganharem e perderem a graça. Tantas músicas passarem de lindas para bregas e de bregas para lindas. Nós já criticamos as suas paixões e as minhas. Já amamos os seus amores e os meus. Cantamos as mesmas músicas e lemos os mesmo livros. Dividimos as nossas primeiras vezes, no amor, no colégio, na vida. Já comemoramos dois vestibulares. A chegada da sua sobrinha. A ida dos meus primos. Você sabe de todas as minhas dores, de todos os meus medos, de todas as minhas alegrias e amores. E eu sei dos seus. E do seu tamanho e dos seus gostos e das suas manias. Você é minha amiga de sempre. Perto ou longe é sempre você. A alma-irmã. A que vive as mesmissímas coisas, pisa nas mesmas pedras e se corta nos mesmos lugares. A que me apoia e que me pede apoio. Com quem eu choro, ralho, rio.  Com quem eu divido, somo e multiplico.  A que vai estar em todas as minhas datas importantes. Que sempre vai ser parte importante de tudo que eu sou e fui.

Sempre.

Um comentário:

Amanda Rodrigues disse...

Eu te amo muito, neguinha =****
Além de nós <3

Postar um comentário

Anote aí.