27 de março de 2012

olhos;

Os olhos correm de um lado para o outro. Inquietos. Procuram o que não sabem o que é, mas sabem que não está. Os olhos correm pelo cômodo inteiro. Pelas ruas. No teatro. No parque. Sempre procurando. Incessantemente. Procuram um motivo. Uma certeza. Um sorriso. Uma justificativa. Os olhos borboletas, pousando rapidamente em tudo. Pessoas, cores, formas, movimentos. Gravando. Olhos caçadores, dispostos a observar calmamente, durante dias, o que talvez nunca chegue. Os olhos correm sabendo que alguma coisa não está. E que, por isso, alguma coisa pode acontecer a qualquer momento. Os olhos não querem perder nada, correm por todos os cantos e depois dão meia volta e olham tudo de novo. Sempre procurando. Incansáveis. Correndo aflitos por uma mudança, por uma nova matiz de cor, levemente mais azul ou verde ou vermelha. Procurando. Por um movimento comum que se prolongue, por um sorriso que se abra dois milimetros a mais que o normal, por um botão de flor se abrindo no meio de todo o cinza. Os olhos correm. Certos de que, cedo ou tarde, algo nos irá surpreender.

2 comentários:

Erica Maria disse...

Lindo...

os olhos dizem mto.

Bjos Flor :*

Amanda Rodrigues disse...

Licença para usar o título e a ideia, amiga =*

Postar um comentário

Anote aí.