11 de maio de 2012

se o mundo acabasse hoje,

eu gostaria que alguns de vocês soubessem de mim. do meu sorrir e do meu fazer rir mesmo quando os tempos são difíceis. da minha insegurança disfarçada a cada novo desafio. mas eu queria também que alguns de vocês soubessem do meu medo. dessa minha consciência da fragilidade de todas as coisas. desse meu cuidado para não arranhar nem derrubar nada. do meu medo de dizer e de fazer qualquer coisa que afete a tranquilidade ao redor. mas, se o mundo acabasse hoje, eu gostaria de dizer do que amo. dizer do pôr-do-Sol e das ondas do mar e das nuvens eternamente em movimento. do tempo eternamente em movimento. dizer das pessoas e dos sorrisos. eu gostaria de contar do conforto daquele carinho nos meus cabelos antes de ir dormir. da delícia de esconder o rosto no pescoço dele e fingir que o mundo já não existe. da alegria de abraços apressados e de sorrisos espontâneos que eu encontro em tantos de vocês. do companheirismo e das mãos estendidas sempre que eu me encontro caída. sempre. porque, apesar dos meus dramas, apesar das minhas solidões, sempre houve uma mão estendida e uma palavra carregada de afeto. se o mundo acabasse hoje, eu gostaria que vocês, meus amores, soubessem de tudo que eu sei. das poucas coisas que aprendi até agora e também do tamanho da minha ignorância. se o mundo acabasse hoje, perto do fim nós perceberíamos que é isso o mais importante: a gente. não o mundo: nós. nós, que estamos aqui e que vivemos e que amamos. que sentimos. juntos.
mas se o mundo não acabar, e apesar de mim e de ti, amanhã nascer outro dia, eu gostaria que soubessem de tudo que eu diria se o mundo acabasse hoje.

Um comentário:

Erica de Paula disse...

tão lindo Flor!

saudades de ti :)

bjos!

Postar um comentário

Anote aí.