19 de junho de 2012

você me bagunça.

as verdades todas cabiam na minha mão. e veio você com os seus sonhos enormes e a sua fome de mundo. me abriu os dedos e me mostrou que cada conceito meu podia dobrar de tamanho. expandiu meus horizontes todos. tumultua tudo em mim. porque, só pela sua presença, eu já quero ser mais. quando você chegou eu estava sentada e tranquila, segura dentro da minha concha. e você veio me bagunçando. roubando tudo que eu achava que sabia - porque eu, como no mito da caverna, não via o mundo, mas apenas suas sombras. e você veio e gritou que a vida era mais. veio na minha porta e me chamou infinitas vezes. eu, com as minhas verdades guardadas na palma, achei que sabia de tudo. achei que você devia entrar e me levar. mas você, que veio me bagunçar, me fazer romper com meus conceitos antigos, não pegou a minha mão. mas deixou a sua estendida para mim, do lado de fora da concha. um convite, 'vem ver'. 'atreva-se'. e eu fui. da minha concha para a bagunça do mundo. lapidou-me, pedra bruta, assaltou-me os textos, trechos e traços. para aprender você sem te prender comigo. você veio cheio de tudo que me faltava. e, quando eu me atrevi, segurou minha mão com a segurança dos que sonham alto. na bagunça desse mundo, eu só me encontro em você. quem poderia saber que, ao vir me bagunçar, você traria a coisa mais segura e bonita que eu já senti?  

-
Você me bagunça, O Teatro Mágico.
#desafio

2 comentários:

Amanda Rodrigues disse...

Lindo!

Aline C. disse...

Que coisa LINDA! De ler, de sentir! =)

Postar um comentário

Anote aí.